Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.23/838
Título: Massa intracardíaca – um desafio diagnóstico!
Autor: Abreu, G
Arantes, C
Martins, J
Vilaça, A
Monteiro, M
Galvão-Braga, C
Rodrigues, C
Vieira, C
Azevedo, P
Salomé, N
Pereira, C
Marques, J
Palavras-chave: Infecção por HIV
Neoplasias do Coração
Data: 2015
Citação: Reunião anual dos Grupos de Estudo de Ecocardiografia e Cardiologia Nuclear, Ressonância Magnética e TC Cardíaca. Aveiro, 27 e 28 de Fevereiro de 2015
Resumo: A prevalência do linfoma de burkitt em indivíduos com VIH é cerca de 20-30%, contudo o atingimento cardíaco desta entidade é raro, reportando-se a casos pontuais. Os autores descrevem o caso de um homem de 64 anos com antecedentes de hipertensão, tabagismo e serologias positivas para VIH 1 e HCV desde 2004, sem seguimento em consulta de infecciologia. Recorreu ao serviço de urgência por episódio de síncope precedida de palpitações, seguida de náusea, vómito alimentar e tonturas. Reportava episódio semelhante 2 meses antes, mas de menor intensidade. Referia ainda astenia de longa data, negando outros sintomas do foro cardiovascular. Ao exame objetivo apresentava-se taquicárdico (FC 120/min), sem outras alterações. O eletrocardiograma evidenciou ritmo sinusal com ectopia ventricular em padrão de trigeminismo e onda T invertida em I, aVL, V3-V6. Analiticamente, salientava-se apenas subida ligeira isolada de TropI (0,32 ng/dl) e CD4 total 47/uL. O ecocardiograma transtorácico evidenciou função sistólica biventricular conservada; massa ecodensa heterogénea (30x25mm), ao nível da aurícula direita, envolvendo o anel da tricúspide/junção auriculoventricular e segmento basal da parede livre do ventrículo direito, parecendo estender-se até ao pericárdio. Realizou TC toraco-abdomino-pélvica que confirmou imagens descritas no ecocardiograma e acrescentou adenomegalias pericardíacas, múltiplas imagens nodulares pulmonares bilaterais de natureza indeterminada; assimetria dimensional renal (rim direito maior) e focos hiperdensos bilateralmente. A RMN cardíaca identificou massa sólida, heterogénea, com áreas de captação de contraste, centrada na parede lateral da aurícula direita, estendendo-se inferiormente para o sulco AV e para a parede do ventrículo direito, invadindo o folheto posterior da válvula tricúspide, com 7,3x4,4x4,8 cm, bem como lesão nodular intramiocárdica no segmento apical septal e espessamento focal significativo do segmento basal anterior do ventrículo esquerdo. Adenomegalias mediastínicas, nódulos hepáticos foram também objetivados. O doente foi submetido a biopsia renal ecoguiada de uma das lesões renais à direita que demonstrou linfoma B de alto grau com características morfológicas e fenotípicas de linfoma de burkitt; estudo de translocação do gene c-MYC: t(8;14)(q24;q32). O aspirado medular não evidenciou atingimento medular. Foi transferido para o serviço de Oncologia e iniciou quimioterapia dirigida, tendo-se observado remissão das massa intracardíacas no ecocardiograma posterior. Este caso ilustra a importância da multimodalidade de imagem no diagnóstico de um tumor altamente agressivo de apresentação clínica atípica.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.23/838
Aparece nas colecções:HB - CAR - Comunicações e Conferências
HB - MED INT - Comunicações e Conferências

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
MASSA INTRACARDÍACA - UM DESAFIO DIAGNÓSTICO.pdf4,2 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.